PUBLICIDADE

Topo

Histórico

“F***-se as suas etiquetas” e viva o seu sonho: 21 perfis para se inspirar

Tasha e Tracie Okereke

03/05/2019 05h00

Crias da Praça da Trindade e acolhidas pelo Jardim Peri, nós somos mulheres periféricas e artistas! Com 23 anos, somos seletas, estilistas, digital influencers e produtoras culturais. Estamos sempre trazendo ações para a nossa quebrada. Ao mesmo tempo, circulamos em lugares elitizados, fazemos reuniões com grandes empresas, damos consultoria para marcas de destaque e palestramos em faculdades que nós não conseguiríamos pagar a mensalidade.

Começamos com um blog, em 2014. Sem internet e usando uma câmera velha. Com a ajuda de amigos e de lan houses, fazíamos editoriais com peças de até R$ 20, além de produzir reportagens sobre assuntos que considerávamos – e ainda consideramos – importantes pra jovens negros favelados como nós. Foi pela autonomia financeira e intelectual dos nossos semelhantes que definimos o nosso slogan: "f***-se as suas etiquetas". A nossa situação financeira beirava a miséria. A gente não comprava, só ganhava roupas. Éramos obrigadas a ver o potencial das coisas, porque simplesmente não aceitávamos não ter as coisas! Nós nunca tivemos nada de moda mesmo. Então decidimos que íamos criar.

Aos poucos, pessoas do mundo todo começaram a visitar nosso blog. Começamos a ser chamadas para vários tipos de trabalho. Fizemos grandes campanhas com marcas gigantes. Participamos de programas de TV e até de um documentário da i-d. Fomos citadas em grandes convenções de marketing como exemplos de pessoas que estão mudando a comunicação. Saímos na Meio & Mensagem e chegamos ao auge do reconhecimento para nós: o Dapper Dan, nosso maior e único ídolo no mundo da moda, falou de nós para um amigo nosso sem saber que era nosso amigo!

Enfim, hoje movimentamos eventos culturais e sociais na quebrada, nos sustentamos vivendo do nosso sonho e o mais importante: inspiramos pessoas como nós, que querem viver dos seus sonhos. São pessoas que crescem ouvindo que realizar esses sonhos não está ao alcance de gente pobre. Aliás, entre as mensagens que recebemos, as preferidas são as de pessoas que dizem que desistiram de desistir da moda por causa de nós! É aí que está a importância da internet hoje: ela fura a bolha e conecta as pessoas. A minha relação com meu corpo, por exemplo, mudou muito depois que comecei a seguir meninas com corpos iguais ao meu. E quando vejo pessoas como eu subindo de patamar, crescendo, sinto mais força para continuar me superando.

Tem outra questão: você pode aprender coisas na internet com outras pessoas. É preciso achar as pessoas certas, claro. Nesse contexto entram os influenciadores. Eles são importantes não apenas num ponto de vista de mercado, mas também de transformação social. Faz muita diferença quando uma pessoa comum vê outra pessoa comum realizando os seus sonhos e sendo bem sucedida dessa maneira, ainda mais em um país como o nosso, no qual pessoas como nós não somos representadas na mídia em posições de poder e dignidade. Então esse cenário transmite uma sensação de esperança, de que é possível, e esse sentimento pode inspirar uma pessoa a desistir de desistir.

O mercado da comunicação digital tem valorizado cada vez mais os micoinfluenciadores, que são pessoas que têm de 5 a 100 mil seguidores. O mercado hoje entende que, quando você quer falar com um público mais segmentado, os microinfluenciadores são mais efetivos, com maior engajamento e apresentam mais retorno de investimento, de acordo com a pesquisa da agência de marketing Kler:

  • Microinfluenciadores atingem até 47% mais engajamento em postagens patrocinadas;
  • Celebridades apresentam queda de até 14% no engajamento para postagens patrocinadas;
  • Microinfluenciadores obtêm 3 vezes mais likes por seguidor para postagens patrocinadas do que celebridades;
  • Enquanto taxas médias de comentários nas postagens patrocinadas caem nos perfis de celebridades, os microinfluenciadores possuem aumentos de comentários no Instagram;
  • Microinfluenciadores geram taxas de engajamento que são 2 vezes maior, pelo menos, que as de celebridades.

Ou seja, não são só números. É influência e potência! A gente é muito influenciada por artistas e comunicadores, sejam brasileiros ou de outras partes do mundo, e achamos importante dividir com vocês as nossas 21 contas brasileiras favoritas nas redes sociais! Todas relevantes e de pessoas que, em sua maioria, são faveladas ou marginalizadas. Aí vai:

@1villla

Gabriel é um jovem fotógrafo da Zona Leste e tem um feed lindo, com fotos do dia-a-dia numa quebrada. O senso estético dele é muito bom

@afreekassia

Kassia, além de linda, é talentosa: atua DJ, MC e ainda desenha as artes dos seus sons e eventos.

@_ionemaria

Ione Maria é uma grande artista: todas as criações dela passam mensagens fortes sobre auto estima e negritude.

@afrolai

Lai é DJ e MC do Rio de janeiro. Vocês ainda vão ouvir falar muito dela.

@karinnaq_

Karina é uma de nossas AfroPatys favoritas❤️ Stylist e It girl Ela posta um look mais lindo que o outro.

@weslleybaiano

Acho que qualquer descrição fica pequena pra Weslley Baiano. Ele simplesmente é maravilhoso.

@jef.delgado

Jeferson Delgado é uma super personalidade. Jornalista e dono do canal Favela Business, ele está sempre fotografando e escrevendo sobre a cultura de quebrada.

@jupdobairro

Jup é uma potência. Conteúdo sempre relevante. E ela é que nem a gente: acredita que a mudança vem do choque. Ela é cantora, mas não é só isso. Ela é o que quiser, artista!!

@itbaixada

Raíssa posta os melhores tutoriais de maquiagem a fantasias. Customização, linda, absoluta.

@slimsoledad

Slim é modelo e performer. Cria conteúdos muito incríveis. Esse feed vale a pena demais.

@safira.o.hara

Safira é uma drag que saiu nos noticiários por correr atrás do sonho da casa própria: trabalha de pedreiro de dia, construindo a própria casa, e à noite é drag. Eu acho que todo mundo tem que conhecê-la.

@rosyfunksoul

Acho que esse é o nosso feed Brasileiro favorito! A Rosy posta fotos raras do rap nacional e está sempre falando da cultura preta. Sério, vale muito a pena conferir!

@mika_safro

Mika é uma maquiadora e cabeleireira jovem e promissora. Junto com a sua mãe, elas assinam a beleza de editoriais em grandes revistas e desfiles.

@Yonidaspretas

Essa conta de Instagram fala sobre a mulher preta, sexualidade e energia. Tem muita informação incrível. Rola workshops do Yoni com frequência!

@andrezamermo

Essa é mais uma it girl incrível. Ela é da Bahia e, assim como a gente, também ensina a se vestir bem com pouco dinheiro.

@yamamayayama

Formada em arte, Mayara é trancista, educadora e cantora. Seus quadros são extremamente lindos e originais.

@savagefiction

Ale Santos é o dono das redes sociais mais necessárias desses tempos. Ele está sempre dividindo conhecimento – conta tudo o que deveríamos ter aprendido na escola. Escreve para Interessante e para Vice Brasil!

@emiajedudu

Do Maranhão, Emi é super talentosa. Não entendo como não é super famosa ainda.

@bixanago_

Ezio é dançarino, arte educador, performer e ativista HIV soropositivo.

@cidrackmarkus

Markus é um grande artista. Estampa telas e roupas com sua arte, que esbanja ancestralidade.

@vilerismo

Esse Instagram é lindo porque é totalmente estética de vila. Até me dá um sentimento de nostalgia!

@1993agosto

Marcelo é carioca, da baixada. Ele é fotógrafo, diretor de arte, modelo e até estilista. Jovem periférico que sempre inova. Trabalha com grandes marcas e é inspiração para vários jovens.

@muryllohills

Produtor criativo. As imagens dele são de tirar o fôlego.

@katumirim

Rapper e ativista indígena, Katú sempre passa uma visão necessária. Ela é de uma aldeia de São Paulo, no Jaraguá, e vem ganhando espaço no mundo da música.

@uborajun

Jun Alcântara é produtor musical e conhecedor da cultura jamaicana. Ele está sempre dividindo conhecimento. Aliás, fica a dica de segui-lo no Instagram, porque o conteúdo que ele posta é super interessante.

@andrezadelgado_

Mulher incrível, a Andreza é produtora do Perifacon, o primeiro "comic con" da Favela, e colaboradora da revista Capitolina.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre as autoras

“QUEREMOS FAZER AS PESSOAS TEREM A CONSCIÊNCIA DE QUE ELAS PODEM FAZER TUDO”Tasha (@tashaokereke) e Tracie Okereke (@tracieokereke), 23, paulistanas, gêmeas. São DJs, estilistas, diretoras de arte, produtoras culturais, blogueiras e ativistas periféricas. Trabalham em prol da autonomia e da autoestima do jovem favelado. À frente do projeto Expensive $hit suas armas são a moda, a música, a arte, a história, a cultura, o conhecimento e a internet. Dividem e espalham informação para os seus, abordando assuntos urgentes. Site: tashaetracie.com.br

Sobre o blog

Neste espaço vamos ter todo tipo de reflexão que topar com a nossa humanidade — de acordo com a perspectiva das autoras, é claro.